Nivelamento das Tensões



 Nivelamento das Tensões.

Realizando os esquemas proposto fica automáticamente satisfaeito o segundo dos requisistos e enunciados, ou seja, o correspondente à nevelação das tensões, já que , distribuindo as cargas em anéis fechados e dispostos como nos esquemas descritos, o valor da tensão fica uniforme em todos os pontos da instalação.

Dêste modo é evidente que no momento em que se produzam condições anormais de fornecimento devidas a situações eventuais imputáveis à companhia distribuidora, as quais não sejam, naturalmente, de caráter puramente transitório, sempre é possível agir sôbre quinas, mediante a inserção de um autotransformador ou, no caso de dor colocado nos transformadores da cabina.

No caso de ter-se realizado um esquema radial é evidente que para poder aplicar uma tensão de valor normal à máquina situada a mair distância dda chegada de fo=ôrça à oficina, deveríamos submeter se encontraria entre as leituras de dois voltímetros; um, situado no início do cabo,  e outro, entre os bordos da última máquina. A situação, no extremo do sistema radial.

Quando exigências ineludíveis obrigam a realizar um sistema a queda de tensão se mantem entre limites admissíveis.

Ao utilizar a tabela, calcula-se a tensão considerando-se o valor máximo da corrente de ponta e não a de funcionamento normal, especialmente quando a máquina situada no final do circuito radial é do tipo de absorção variável (máquinas de soldar, motores com rotor em curto circuito com freqüentes arramqies . etc,) e sempre que ao logo da extensão dos condutores de adução de energia se queira realizar drivação para a alimenteação de outras máquinas.

A queda de tensão  em um cabo tripolar também pode ser calculada por meio da seguinte formula:

ΔV = √3 I 1 (R cos φ X sen φ)

na qual 1 é a longitude do cabo em quilômetros, e quanto os valôres de R e de X poem obter -se da tabela.


Quer saber mais sobre  Eletricidade? - CLIQUE AQUI!  | Veja Também...